Dra. Eveline Bristot Panarotto, Fisioterapeuta CREFITO-5/44273F

logo

Psicomotricidade




A Psicomotricidade contribui para o desenvolvimento integral da criança, favorecendo todos os aspectos físicos, sociais, afetivos e emocionais. Ela trabalha através de ações educativas, de movimentos espontâneos e atitudes corporais da criança.

Para detectar o atraso no desenvolvimento é necessário observar o comportamento da criança considerando sempre o contexto onde a criança esta inserida. 

O Terapeuta Ocupacional é responsável por fazer uma avaliação funcional para poder intervir com atividades adequadas para cada criança, identificando  suas necessidades e considerando um conjunto de componentes que possam interferir no desempenho de seus papéis.

Através de conservações dos componentes sensório-motor, cognitivo e psicossocial a Terapia Ocupacional inicia intervenções a partir de atividades rotineiras; atividades de vida diária (AVD), Atividades instrumentais de vida diária (AIVDs),  educação e do brincar.

O terapeuta deverá incentivar a criança a adquirir uma atividade motora tão próxima quanto possível da normal, ajudando-a a ter consciência do seu esquema e imagem corporal, orientação especial e temporal, lateralidade, percepção e equilíbrio  . as AVD’s por exemplo, são muito importantes no desenvolvimento da psicomotricidade  das mãos. É através delas que o ser humano aprende a manusear diferentes modelos de movimentos e depois a generaliza. Por meio das atividades, as crianças além de se divertirem,  criam, interpretam e se relacionam com o mundo em que vivem. A psicomotricidade está associada à afetividade e à personalidade, porque o individuo utiliza seu corpo para demostrar o que sente.

Segundo Barreto (2000), “ O desenvolvimento Psicomotor é de suma importância na prevenção de problemas da aprendizagem e na reeducação do tônus, da postura, da direcional idade, da lateralidade e do ritmo”. A educação psicomotora para ser trabalhada necessitasse que sejam utilizadas as funções motoras, perceptivas, afetivas e sócio-motoras , pois assim a criança explora o ambiente, passa por experiências concretas, indispensáveis ao seu desenvolvimento intelectual, e é capaz de tomar consciência de si mesma e do mundo que a cerca.

        Principais  benefícios – Aspectos  Físicos:
   * Melhoras as habilidades motoras;
   * Desenvolver a motricidade ampla e fina.
 
        Principais  benefícios – Aspectos  Sociais:
   * Melhora da delação com o outro (socialização e integração);
   * Aumento da autonomia;
   * Desenvolve a criatividade e a consciência corporal;
  * Faz com que a criança se insira melhor no ambiente escolar e na sociedade.